127 – A Aldeia dos Amaldiçoados (1960)


Village of the Damned


1960 / Reino Unido / P&B / 77 min / Direção: Wolf Rilla / Roteiro: Wolf Rilla, Stirling Silliphant, George Barclay (baseado na obra de John Wyndham) / Produção: Ronald Kinnoch / Elenco: George Sanders, Barbara Shelley, Martin Stephens, Michael Gwyn, Laurence Naismith


Claro que durante os anos 60, ainda em plena paranoia comunista e medo da Guerra Fria, com uma tensa geopolítica mundial acontecendo, ainda haveria clássicos do terror misturados com sci-fi que abordariam o tema. A Aldeia dos Amaldiçoados é um destes exemplo. E um dos mais importantes, diga-se de passagem.

O longa dirigido pelo alemão Wolf Rilla, baseado no livro The Midwich Cuckoos, escrito por John Wyndham (mesmo autor de outro inestimável clássico da literatura sci-fi, O Dia das Trífides) traz a história do pequeno vilarejo de Midwich, no interior da Inglaterra, onde subitamente todos os moradores desmaiam ao mesmo tempo ficando assim por alguma horas. O estranho ocorrido torna-se um caso de exército, porém sem nenhuma conclusão, que resolve manter sigilo da opinião pública transformando o bizarro acontecido em Midwich num caso de segredo militar.

Tudo parece transcorrer bem quando depois de dois meses, descobre-se que todas as mulheres da aldeia ficaram grávidas ao mesmo tempo, e isso inclui aquelas que os maridos estavam fora de casa há tempos e até mesmo as virgens, o que gera uma onda de desconfiança e conflito com os esposos e familiares. E as coisas estranhas não param por aí, pois os fetos começam a se desenvolver de forma muito mais rápida do que em uma gestação normal.

Criancinhas BI-ZA-RRAS!

O resultado é que as mulheres dão à luz a meninos e meninas praticamente idênticos, de cabelos loiros, olhar penetrante, desenvolvimento acelerado, intelecto superior e pensamento coletivo. Não demora para os monstrinhos se unirem em um grupo fechado entre si e começarem a tocar o terror contra os aldeões que os desprezam ou tentam armar contra eles, graças aos seus dons telepáticos e seus assustadores olhos que brilham quando começam a utilizar seus poderes de controle mental.

O exército quer tomar providências contra o grupo, como foi feito em outras partes do mundo (inclua aí a União Soviética), mas o professor Gordon Zellaby, pai de David, líder das crianças, interfere e pede um tempo para poder estudá-los. No final das contas, não há uma explicação lógica sobre a origem das crianças, mas a teoria mais recorrente é que sejam frutos de uma experiência alienígena maligna, como todo bom sci-fi que se preze. E só há uma coisa a se fazer para impedir seus planos malignos. Mas será que haverá coragem para tal?

Destaque para a atuação fria e calculista do pequeno David (Martin Stephens), com sua expressão impassível, transparecendo maldade em cada um dos seus atos e conseguindo assustar com apenas um olhar.

Em 1995, John Carpenter dirigiu um remake do filme sem o mesmo brilho, que no Brasil ganhou o título de A Cidade dos Amaldiçoados, com Christopher “Superman”Reeve e Mark “Luke Skywalker” Hamill no elenco. Além disso, Os Simpsons, em sua décima temporada, parodiaram o filme. Homer e seus amigos de bar começam um tumulto bêbados depois que o time de beisebol, os Isótopos de Springfield, ganha o campeonato. A culpa cai sobre as crianças da cidade, que são colocadas em um toque de recolher pelo Chefe Wigum. Bart e uma turma de garotos se revoltam e decidem quebrar esse toque de recolher para ir ao drive-in assistir a um filme de terror chamado “O Sanguinolento”, que nada mais é a versão dos Simpsons para A Aldeia dos Amaldiçoados. Simplesmente hilário. Dá para assisti-lo aqui:

O Sanguinolento!!!!

9 comentários Adicione o seu

  1. deyvisoon disse:

    Muito obrigado pelo lançamento.

  2. jussara maria gomes disse:

    assisti esse filme ainda quando criança na década de 60 e sinto saudades!
    era um excelente filme!

  3. Andreia Passos disse:

    Não tem mais link? 😦

    1. Marcos Brolia disse:

      Nope… Pela nova política editorial do blog não postamos mais links dos filmes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s