TOPE NOVE – Dia Internacional da Mulher

Sendo mulher, não consigo ver o Dia Internacional da Mulher, que é comemorado hoje, como uma data bonitinha, feita pra elogiar as mulheres por sua doçura, beleza, gentileza, instinto maternal.

Pra mim ser mulher, mesmo em dias como hoje, ainda é um desafio. Gosto de encarar a data de hoje como ele verdadeiramente é: um dia de luta. De lutar por seus direitos, espaços, pela sobrevivência do dia a dia. Por isso, resolvi trazer nesse TOPE NOVE recheado de personagens femininas que chutam bundas e deixam muitos caras do cinema do horror no chinelo. Fiquem à vontade para sugerir mais mulheres fodonas nos comentários, também.


9- Michonne (The Walking Dead – 2010- até agora)

O nono lugar do TOPE NOVE vai para a única personagem de uma série de TV da listagem e acho que é mais do que merecido que Michonne, interpretada pela atriz Danai Gurira, esteja inclusa. Sempre empunhando sua katana, falando sozinha, e invariavelmente, salvando alguém (além de si mesma) ela se tornou um dos personagens mais queridos de The Walking Dead, tanto no seriado da AMC quanto nos HQs.

Afiada. E não estou falando da katana.

8- Laurie Strode (Halloween – A Noite do Terror – 1978)

Após ser a única sobrevivente do massacre causado por seu irmão, o infante Michael Myers, a pequena Cynthia foi adotada pelos Strode e, depois de adulta (interpretada pela atriz Jamie Lee Curtis), tem que enfrentar o vilão que decidiu ir atrás dela. Ao longo da franquia, da quais atuou em mais três filmes, sobreviveu muitas vezes, chegou até a forjar uma morte mas sempre continuava sendo perseguida até que em Halloween: Ressurreição, desiste de continuar fugindo. Morreu mas deixou um legado pras screen queens tudo!

Não olhe agora, miga…

7- Marie (Alta Tensão – 2003)

Ao ver sua melhor amiga ser raptada, logo após toda sua família ser brutalmente assassinada por um caminhoneiro psicopata, Marie (Cécile de France) decide tentar resgatá-la. Mas, com isso, vai acabar se tornando o alvo principal do assassino, o que acaba rendendo uma boa dose de violência gráfica e um plot twist daqueles que deixar a gente desgraçado da cabeça.

Vráááá!

6- Cherry Darling (Planeta Terror – 2007)

Cherry, papel da belíssima Rose McGowan, é uma go go dancer que, no meio de um apocalipse zumbi, acaba perdendo sua perna. Mas como a garota tem vários talentos, ela decide que isso não irá lhe impedir de lutar contra uma unidade militar que aterroriza os sobreviventes e implanta uma metralhadora no cotoco. Baita exemplo de superação!

Perigo ambulante.

5- Madeleine (Thriller – A Cruel Picture 1973)

Após sofrer um abuso traumático na infância (que lhe resultou na perda total da voz), e sofrer na mão de um cafetão, que a sequestrou e obrigou a se drogar e prostituir (o que lhe resulta na perda de um olho), Madeleine, agora chamada de One Eye (papel de Christina Lindberg), decide ir atrás de sua grande vingança. Filmaço obrigatório!

O que falta de olho sobra em coragem.

4- Clarice Starling (O Silêncio dos Inocentes – 1991)

A jovem trainee do FBI (Judy Foster) é designada a tentar estabelecer um diálogo com um famoso assassino, o Dr. Hannibal “The Cannibal” Lecter, a fim de criar um perfil psicológico de um outro assassino, Buffalo Bill, que vem deixando um rastro de morte, porém sem pistas. Starling decide ir atrás de Buffalo Bill, seguindo as dicas do Dr. Lecter e seus próprios instintos, o que culmina numa sequência de perseguição daqueles de roer unhas. A atuação precisa de Foster rendeu a ela o Oscar de Melhor Atriz, em 1992.

Ufa, tô no TOPE NOVE…

3- Barbra (A Noite Dos Mortos Vivos – 1990)

Que o diretor George A. Romero quebrou barreiras quando colocou um ator negro e uma mulher como personagens principais vivendo num apocalipse zumbi, em 1968, não é novidade. Mas o remake, dirigido por Tom Savini, deu um tom muito mais feminista á película, pois a personagem de Barbara (Patricia Tallman) sai do lugar-comum de mocinha indefesa, que constava no original, e torna-se uma heroína, muito mais forte e destemida.

Eles, definitivamente, não são nós, Barbara.

2- Ellen Ripley (Alien, O Oitavo Passageiro – 1979)

A geniosa tenente, imortalizada por Sigourney Weaver, é a síntese da heroína perfeita, não só no universo de horror e sci-fi mas, sim, de toda a cultura pop num geral. O mais irônico é que, na realidade, Ripley não tinha nada para ser um personagem de valor no filme: ela não é capitã da nave, não é a mulher mais simpática do mundo (ou da galáxia, se for pensar bem), nem tampouco a mais bonita. Mas o instinto de sobrevivência dela ao lutar contra a criatura xenomorfa catapultou-a para o posto de ícone, ao lado de tantos heróis da história do cinema.

Come to mummy!

1- Varla (Faster, Pussycat! Kill! Kill! – 1965)

Russ Meyer transgrediu os padrões da época ao colocar mulheres com personalidades fortes, bonitas, destemidas e bad asses (em ambos sentidos) nas telas do cinema, e se tornou uma das maiores referências cult ao longo dos anos. A go go dancer Varla, interpretada pela musa Tura Santana, e suas amigas Rosie e Billie aprontam o diabo no meio do deserto, tiram racha, matam um mocinho incauto, sequestram uma mocinha insossa, e ainda planejam roubar a fortuna de um velho misógino. A história da própria Tura, por si só, daria um belo roteiro pra um filme: aos dez anos, foi estuprada por cinco homens, que não foram condenados pelo crime. Ela passou então a treinar artes marciais e, anos depois, vingou-se de seus agressores. Uma verdadeira história de rape and revenge. Além disso, organizou uma gangue feminina de auto defesa chamada “The Angeles”, formada por jovens garotas imigrantes. À parte disso tudo, também foi atriz e dançarina por anos, sendo Varla o seu papel de maior sucesso. O primeiro lugar dela nesse TOPE NOVE especial do Dia Internacional da Mulher, ao meu ver, é mais do que merecido.

Tura rainha ♥

 

1 comentário Adicione o seu

  1. Paulo Araújo disse:

    Poderia ser um top dez e colocar a Sidney Prescott aí:
    1- Viu a mãe ser assassinada…
    2- Namorou um psicopata e negou, até o fim, liberar a borboleta
    3- Sentava bala na cabeça da galera
    4- Deu uma banana para a sociedade e foi estudar teatro
    5- Enfrentou a ex-sogra totalmente maluca
    6- Foi trabalhar como atendente em um 0900 para aconselhar outras mulheres em crise
    7- Virou escritora best-seller
    8- Enfrentou a inveja das inimigas personificadas na prima
    9- Sentou-lhe um choque na cabeça!

    Poxa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s